07 março 2015

Bok Choy


E sejam bem vindos a mais uma experiência cujo objetivo é conhecer a cultura chinesa através da comida! Neste mês estrelamos uma receita extremamente simples, sem referência de livros, mas com conhecimento de família: Bok Choy com tofu fermentado! E por isso, ele ganhou o nome de PLUS, tofu fermentado é meio que um termo usado e quase todos os produtos de tofu que comprei. Achei que ser genérica ajudaria você a pelo menos começar a ler o post - ehehehe.


Motivo: 
Você já pediu verduras em restaurante chinês? Não? Você que está na fase pós-yakissoba, fase de exploração de pratos irreconhecíveis da culinária ocidental ou fase rolinho primavera + yakissoba, vai uma fase mandatória: EXPERIMENTE! 
Na minha família, sempre há uma verdura na mesa do restaurante chinês. Para tanto, pergunta-se sempre qual a verdura que está fresca. Independente de qual for, muitas vezes, elas vem com uma pista para disntiguir se tem tofu fermentado: um caldo branquinho bem clarinho junto com alho e as verduras.

Olha aqui uma referência de verdura de restaurante!



Bok Choy & Tofu Fermentado
Curiosamente, milhares de programas de origem inglês (sim, leia-se Jamie Oliver e Nigella) adoram esse verde! Sabem por que? Essa verdura é resistente ao frio e se deu bem no solo do norte europeu. O Bok Choy tem a base branca e folhas verde escuras. São populares no sul da China e no sudoeste da Ásia. 

O Tofu Fermentado em questão é o branco. Nos Estados Unidos eles chamam de Bean Curd Cheese ou em tradução livre, queijo de tofu. Usei dessa marca abaixo e no meu caso, tem óleo de gergelim.
Historicamente, esse produto teve a criação atribuída a Liu An, o Rei de Wainan, em tempos aC, ou seja, antes de Cristo segundo calendário romano. Mas a produção e utilização na China começou na dinastia Han.



A receita: 
Ok, lembrando que é uma receita de família, entra naquela coisa de medidas familiares também.
Portanto, hoje a receita é uma descrição do que fiz neste dia. Se eu encontrar outras receitas de fontes interessante eu colocarei como update do post.

Ingredientes:
4 bok choys
4 dentes de alho
1/2 cubo do tofu fermentado (queijo rs)
10ml de água
óleo

Steps de preparo:
1 - Lave bem os bok choys. Eles costuma acumular um pouco de terra na base.
2 - Separe os talos das folhas, pois eles precisam de mais tempo na wok para cozinhar.
3 - Frite o alho em óleo na wok, adicione o 1/2 cubo de tofu fermentado
4 - Adicione os talos e coloque um pouco de água. Coloque uma super tampa na wok para acelerar o processo.
5 - Coloque as folhas e assim que elas murcharem, praticamente está pronto!

E vai bem com um franguinho com chá que eu já fiz hein?



Resultado:

A verdade é que essa receita pode ser usada com qualquer verdura. Folhas de chuchu, vagem fininha e verde escura... brócolis! Fica tudo bem saboroso! E mega rápido de fazer! Confesso que a parte que eu menos gosto nisso tudo é lavar os verdes e lavar a louça. De resto, rapidinho você tem coisas verdinhas e gostosas para comer!



26 fevereiro 2015

Preparando! Livros sobre cultura Chinesa



Como vocês já devem ter percebido, houve uma invasão de comida chinesa no blog. Não, eu não deixei de gostar de outras comidas, pelo contrário ainda s acho curiosas e quero aprender mais. Mas no momento dei foco a um tipo para aprender direito.

Para isso, minha biblioteca de comida chinesa aumentou e deixo o registro de 2 livros, caso você também esteja interessado:


The Land of the Five Flavors - A cultural History of Chinese Cuisine (Thomas O. Hollmann)


The Food of China (E. N. Anderson)

Não falam especificamente de receitas, mas de como é a cultura alimentar na China. Por conta desse país ser... hmm.. (um pouquinho, coisa assim pequena) antigo (a Dinastina Xia vem de 21 séculos ANTES de Cristo), digamos que é bem difícil de condensar tanta coisa em um livro só. Mas estou gostando bastante! Em breve vocês verão posts com trechos do livro ou associações a eles por conta de receitas e curiosidades!

Ambos adquiridos via Amazon por conta das festas de Natal ehehehe.

17 fevereiro 2015

Ano Novo Chinês

O Ano novo chinês é comemorado de acordo com o calendário Lunar e neste ano, a virada acontece o dia 19 de fevereiro. Se você quiser sempre se antecipar para saber quando é o ano novo chinês, mas tem preguiça de ir no google, lembre-se sempre cai perto do Carnaval do Brasil ehehehe.

Este próximo ano, será o ano da cabra! 
Comemorações pelo mundo vão acontecer, além da maior migração humana. Eu explico, é que nessa época, um dos eventos do calendário mais importante para os chineses, muitas pessoas viajam para ver suas famílias. Não entendeu a proporção? Imagine a China INTEIRA viajando na mesma época para suas vilas e vilarejos, cidades e espaços familiares. 

Fora da China, em São Paulo o bairro da Liberdade fará eventos durante os dia 21 e 22 de fevereiro, o Templo Zulai fará um evento no dia 1º de março, e se você quiser comemorar com comida, me chama que eu terei o maior prazer de festejar essa virada do ano!

Ok, e como vocês verão, chineses (eu me incluo nisso) dão muita importância para a comida. E claro, como em qualquer comemoração de virada de ano, existem pratos icônicos que simboliza sorte, saúde, fortuna, vida longa e prosperidade.

Um tradição também é o número de pratos disponíveis: os cantoneses gostam muito de 8 ou 9 pratos. Por que? 8 simboliza prosperidade e 9 a longevidade.

Cada região tem seus pratos icônicos, mas pelo que busquei os que aparecem constantemente são:

Peixe:
Foto: Woman's Day

Por conta do som da palavra "peixe", que lembra a palavra excesso, abundância e superávit.
No caso, dependendo do tipo de peixe, você trazer ainda mais sorte para sua família: Carpas lembram a palavra sorte; Mud Carp (carpa da China e Vietnam) traz boa fortuna; Bagre tem o som de abundância para o ano.


Frango:
Foto: Chinese New Year Candy Box

Devem ser inteiros pois simbolizam plenitude e união. Sim, isso pode incluir a cabeça e os pés.

Macarrão:
Foto: Pixshark

Os fios do macarrão devem ser os mais longos possíveis, e simbolizam longevidade. Não por acaso, chama-se macarrão da longevidade.


Dumplings (\o/):

Foto: Bon Appetit

Sim, aqueles pastéis lindos fritos, cozidos ou feitos a vapor que a gente ama.
Aparentemente, são símbolos de felicidade, fartura e união principalmente no norte da China. Os dumplings são parecidos com alguns símbolos de riqueza chinesa como aqueles barquinhos gordinhos feitos de ouro (são os chamados yuanbao). Segundo a Woks of Life, quanto mais dumplings você comer no Ano Novo, mais dinheiro você receberá (olha aí a turma dos gordinhos inverterados disputando).
Normalmente são feitos de carne ou vegetais e são feitos pela família toda: massa, recheio e fechamento dos bolinhos.


Dentro da categoria de dumplings, achei pertinente englobar os famosos rolinhos primavera

Foto: Asian inspirations

O prato é bastante popular no leste da China: Jiangxi, Jiangsu, Shanghai, Fujian, Guangzhou, Shenzhen, Hong Kong, etc. Os cantoneses já os colocam em seus dim sums com vegetais, carne ou doces. Praticamente um dos pratos mais icônicos para nós aqui no Brasil. 

São degustados neste evento especial pois lembram barras de ouro.


Tangerinas e Laranjas:
Já ouviu essa? Apresentar e comer essas frutas costumam trazer saúde e sorte. As palavras "ouro" e "laranja" se parecem no som. No caso da tangerina, o som se assemelha com a palavra "sucesso". Como vocês podem ver, palavras de sons similares são muito forte na cultura chinesa. 
As frutas devem estar com as folhas, pois elas simbolizam longevidade.

Pratos "adocicados"

Tangyuán - Sweet Rice Balls
Foto: Wind Horse Tour

Famosas no Festival das Lanternas da China que costuma ser no 15º dia após o ano novo, no sul da China, são degustadas durante o Festival da Primavera (que é o Ano Novo Chinês). A pronúncia e o formato arredondado são associados com a união.

Niángao - Glutinous Rice Cake

Foto: Chow

Um doce que simboliza o crescimento, progresso, prosperidade e desenvolvimento, o nome niángao soa como "crescer cada vez mais alto a cada ano". Basicamente o doce é composto de arroz mais grudadinho, açúcar, castanhas, tâmaras chinesas e folhas de lótus.

Fontes: China Highlights, Chow e Woks of Life



25 janeiro 2015

Torta de vegetais


Depois de receber o mesmo link de pessoas diferentes e ele pular na minha frente trezentas vezes no facebook achei que devia ser alguma mensagem do tipo: "faça essa receita, olha como sou linda, tente fazer"....
Inicialmente eu usava esse video para exemplificar para as pessoas chegadas o que seria o food porn. É um bom exemplo: musiquinha, movimentos mais lentos de processos como descascar os legumes, fotografia interessante e tudo para você olhar, desejar, mas não pode comer, nem sentir o cheiro, nem mesmo tocar. Um dia acho a definição do food porn acadêmico e vocês vão entender bem. Se liga no vídeo:


Pois bem, depois de muito tempo resgatei o link da receita para fazer. Dessa vez não teve foto de processo porque eu simplesmente esqueci. Para hoje, apenas o resultado! 
E posso dizer? Fantástico!!
Vai ser utilizado nos próximos eventos daqui de casa!
Só não ficou tão certinho quanto ao vídeo e nem tinha tanta variedade de legumes, mas ficou tão gostoso....

Das adaptações, apenas peguei a receita da massa da torta no livro Pitadas da Rita. 

Quer saber a receita? Veja no site do food republic!


18 janeiro 2015

Mercearia Towa


Achei pertinente postar sobre os lugares onde faço as comprinhas para comidas asiáticas. Comecemos com a Mercearia e Bomboniere Towa!

Se você for como eu, analfabeta para línguas asiáticas, recomendo pedir ajuda das moças que ficam no caixa! Elas falam português e são muito tranquilas de se conversar!

Na entrada:
 Se você é explorador, dá uma olhada nas folhas de legumes: as de chuchu são mega interessantes!
- Legumes
- Verduras
- Cogumelos (shimejis e shitakes)
- Frutas da época (lichias!!!)

No corredor da entrada (esquerda):
Até hoje gosto dos biscoitinhos que tem um koala estampado na embalagem!
- Doces
- Balas
- Biscoitos

Na geladeira (à direita):
- Bebidas super interessantes a base de chá. 
- Tofus variados
- Massas de arroz
- Pastéis / guiozas
- Bentos (pratinhos com vários itens para uma refeição japa).  
- E eventualmente... pés de galinha \o/

Nos corredores do fundo, à direita:
- Molhos (chineses, japoneses)
- Massa de arroz tailandesa
- Variedade de molhos de soja
- Itens para sopas
- Chás (na verdade, coisas desidratadas para chás)

Nos corredores do fundo, no fundo mesmo:
- Mais molhos
- Molhos específicos para comida tailandesa e vietnamita
- Bebidas culinárias (se um dia você estiver sem o que fazer, repara na porcentagem alcoolica)

Nos corredores do fundo, à esquerda:
- Macarrão (vários tipos: somen, udon, lamen coreano, etc)
- Temperos (pimentas, wasabis, etc)
- Balas (essas são fantásticas e igualmente caras)
- Chá verde

No centro da loja:
Como essa parte eu observo um pouco menos, só sei que na mesa tem um monte de docinhos japoneses.
E bolos.

No centro da loja, na geladeira:
- Massas para pastéis
- Massa de peixe
- Outras coisas não identificadas ainda. Ou não lembradas...

Aos poucos eu vou colocar fotinhos! Mas espero que ajude vocês a encontrar alguns produtinhos!

15 janeiro 2015

Frango com dausi/dòuchǐ/black bean


Ahá! Depois do challenge accepted, fiquei super empolgada para começar a série de receitas chinesas! A primeira veio do livro "Classic Chinese Cookbook" da Yan-Kit So. O início do livro é fantástico, tem o detalhamento de ingredientes, equipamentos e algumas técnicas de cozinha chinesa.

Motivo:
Primeiro, precisava ser uma receita com coisas que estou mais ou menos habituada, certo? Então a proteína escolhida foi frango (apesar de estar desejando aprender a fazer porco). O outro critério era ter todos os temperos: dausi adquirido na Liberdade no final de semana, hora de começar!



Dausi/black bean
Nunca ouviu falar disso? É por isso que estou iniciando esses testes! Para aprender mais sobre a cozinha e cultura chinesa! Dausi é como se fala em cantonês. Dòuchǐ é em mandarim. Black Bean Sauce em inglês. Tá tá tá... e finalmente o que é? É um tipo de grão de soja preto que foi fermentado e salgado. Você pode encontrar de várias formas: molho/pasta, grãos, junto de peixes em conserva... Quando fui no Towa comprar, fiquei na dúvida. Uma senhora muito simpática e, pra minha sorte, falante de português-br me ajudou falando como era cada um. Veja, se você não sabe ler chinês ou falar... está na mesma situação que eu. O auxílio foi muito bem-vindo!! (quem sabe um dia essa senhora lê o post... fica aqui meu agradecimento). A versão escolhida depois de uma consulta com minha mãe foi a versão em pasta. 

A receita
Como sempre, eu adapto. Não, não sei fazer exatamente como o original por alguns motivos. Um deles é: nunca ter comido esse prato no original. Outro motivo é porque o degustador oficial aqui de casa não come um dos ingredientes indicados no livro. 
Ahn sim, não estranhem a quantidade. As duas pessoas aqui de casa são pequenos ogros (eu e degustador oficial fazemos muita comida pra sobrar mesmo!)
E vamos lá, aí vai a receita que eu fiz (a original tá no livro que eu comentei no início do post.

(Deu dúvida nos ingredientes? Dá uma olhadinha aqui no dicionário)


Ingredientes

- 1,5kg de sobrecoxa de frango sem pele
- um saco de ervilhas tortas (eu comprei no sacolão, esqueci de ver a quantidade, sorry!)
- 5 a 6 dentes de alho, descascados e cortados em tirinhas
- cebolinha a gosto
- 4 colheres de sopa do dausi
- 2 colheres de sopa vinagre Sanxi 
- um pouco de óleo de gergelim (opcional)

Marinada:
- 1 colher de chá de sal
- 1 colher de chá de açúcar
- 2 colheres de sopa de molho de soja "light" (ou, aquele que tem sabor e não cor)
- 8 giros do moedor de pimenta do reino
- 4 colheres de chá de vinagre Sanxi
- 2 colheres de chá de amido
- 2 colheres de sopa de clara de ovo batida levemente

Molho:
2 colheres de sopa de amido
8 colheres de caldo de galinha ou de água (usei água)
4 colheres de chá de molho de ostra ou 2 colheres de molho de soja "dark" 

Steps de preparo

1 - Corte o frango em tiras e coloque em uma vasilha.
2- Prepare a marinada: misture o sal, açúcar, molho de soja, pimenta do reino, vinagre, amido e clara de ovo no frango. 



3- Lave e corte as ervilhas tortas


4- Prepare o molho: misture todos os ingredientes (amido, caldo ou água, molho de ostra ou de soja dark)
5- Aqueça a wok e adicione um fio de óleo. Coloque o alho fatiadinho e quando começar a chiar e ourar você coloca cebolinha e o dausi/black bean sauce. Misture bem e coloque o frango e a marinada na wok. Mexa bem para misturar com o molho e espere ficar branquinho.
6- Jogue um pouco do vinagre Sanxi na lateral da wok e espere chiar. Quando o barulho diminuir um pouco adicione as ervilhas tortas. Mexa e adicione o molho que vai servir para engrossar o molho do fundo.


* opcional: assim que servir, adicione umas gotinhas de óleo de gergelim para dar um brilho e perfume extra!

Ta dah!!!


E depois desse post, prometo especificar o que são esses ingredientes mega novos como vinagre Sanxi, os tipos de molho de soja (não, não é só jogar qualquer shoyu) e tals!

RECEITA #1 - CHECK!

13 janeiro 2015

Curiosidades da comida chinesa: Pratos que você deve experimentar - parte 3

Última parte do Curiosidades da comida chinesa: Pratos que você deve experimentar!
Se você perdeu:

Parte 1
Parte 2

Shrimp Dumpling Soup

(Sopa de dumpling de camarão)


Esse prato tem bastante características de Hong Kong. São pastéis recheadissimos de camarão com macarrão bem fininho. Confesso que aqui em SP eu não me recordo de ter comido esse prato. E também não sei porque. (vou consultar minhas fontes principais rs) Talvez você encontre como sopa de wonton com macarrão. E fica a dica: é uma SOPA então tome o caldo! 

Onde comer: Vou ficar devendo e atualizo em breve!


Mapo Tofu
[Photo]
Se você me conhece, sabe que sou bem fraca com pimenta! Se não, este é o motivo principal do porque nunca falo de pratos apimentados em geral. Experimento, mas não consigo comer um prato inteiro. Mapo Tofu é bastante famoso, os japoneses também conhecem bem! O prato é típico de Sichuan (uma das 8 principais cozinhas regionais da China), cuja culinária é bastante picante. 
O tofu tem uma textura bem macia e fica imerso no molho brilhante e vermelho! Pode ou não ter os black beans ou dausi.

Onde comer: Algum comensal que tenha o estômago mais forte que um dragão cuspindo fogo pode me ajudar?
Onde comprar: Pronto? Só em restaurante. Você pode fazer! E claro, onde comprar todos os ingredientes? No Towa!
Mercearia e Bomboniere Towa -  Praça da Liberdade, 113 - Liberdade - São Paulo 


Xiao Long Bao

[ photo ]

Esses pastéis de Shanghai vem, acreditem ou não, com um caldo junto ao recheio. Sim, explosão de sabor. Claro, a possibilidade de você queimar a língua é imensa! É bem fácil de confundi-los com outros pasteizinhos no vapor por conta da aparência.
Acredito que o único lugar onde comi isso foi no Rong He. Me parece que o número 65. é o nome do prato: 小龍湯包. Faladores e leitores de chinês, isso procede? rs

Onde comer: 
Rong He - Rua da Glória, 622-A ou  Rua Tutóia, 312


11 janeiro 2015

Challenge accepted: receitas chinesas!


Na virada de 2014-2015 andei discutindo sobre o blog...
Alguns dos pontos que achei interessante analisando o ano anterior foi justamente a quantidade de pessoas no Encontro Gourmet perguntando se meu blog abordava receitas orientais. Pra começar que não tem muita receita por aqui. Ponto a ser mudado!

O desafio:
Eis que fui desafiada a registrar no blog receitas chinesas. (Não é por acaso que vocês verão os posts sobre comida asiática aumentarem de número) O desafio é relativamente fácil: apenas uma receita por mês. Minha vontade é de aumentar para 3 por mês, mas vamos com calma né? 

Motivo:
O principal mesmo, sendo totalmente transparente? Eu quero aprender a fazer pratos chineses por conta da minha origem. Pouco sei sobre isso. Meu avô cozinhava sempre, mas meu gosto por comer e cozinhar apareceram somente quando ele não estava mais aqui. Portanto, é quase uma forma de me conectar com a família, origens, cultura e história. 

Objetivo:
Além de começar a aprender a cozinhar (algo que obviamente eu não sabia fazer), quero aprender sobre essa cultura e, quem sabe, ajudar a divulgar para outras pessoas interessadas. 

Referências:
Na primeira foto desse post estou mostrando meus livros de receita (ignorem o o guia do GTA e os dicionários na prateleira... ahahah). Os que eu circulei são meus poucos exemplares de comida oriental. Em teoria, estão vindo mais 3 presentes de Natal... Mas apenas um é de receita, os outros 2 são sobre história e cultura alimentar da China. Além desses livros, me dei a liberdade de pesquisar no pinterest e blogs. Afinal, quanto mais informação, mais legal!

E como estamos praticamente no meio de janeiro, já fiz minhas compras iniciais na Liberdade (dá-lhe Towa):

Molho Char Siu, Molho Black Beans Garlic (ou Tauci), Vinagre Sanxi, Tofu fermentado

Challenge accepted!



06 janeiro 2015

Curiosidades da comida chinesa: Pratos que você deve experimentar! Parte 2

Dando sequência ao post Curiosidades da comida chinesa: Pratos que você deve experimentar!  chegamos a parte dois!

Pé de Galinha

[photo - o link do flickr estava quebrado...]
Admito, este é um comfort food de infância. Horas e horas de diversão entre ossos e cartilagens saborosíssimos. Para variar, traz certa desconfiança e desconforto ao olhar o prato pois estamos falando de literalmente o pé da galinha. Ok, novamente, se você passou da fase (não como porque lembra o bicho), manda a ver! Você não vai se arrepender. Se ainda não passou, precisamos criar um curso de choque cultural e incentivo ao exotismo para você experimentar. Ou simplesmente decida não comer, tudo é válido. 

Onde comer: em restaurante? preciso de sugestões e orientações!
Onde comprar: Mercearia e Bomboniere Towa - Praça da Liberdade, 113 - Liberdade - São Paulo / Mei Sim - Praça da Liberdade, 83 - Liberdade - São Paulo

Hor fun/ Ho fen / Chow fun

[photo: minha!]
Começo dizendo: olha o absurdo! Como pode o meu prato favorito não ter UMA foto tirada por mim nas minhas infindáveis pesquisas por comida? Acho que é o hábito de comer e achar algo tão normal, que nem foto recebeu. Vou me redimir tirando uma bem bonita um dia desses. (Pronto, passou)
Esse prato é um daqueles que sempre que me pedem para ir no restaurante chinês eu peço. E adivinhem? Sempre é um favorito!! 
Isso é um prato tipicamente cantonês, ou seja, da região do Cantão. Mais especificamente, de uma cidade chamada Sa ho ou Shahe (em mandarim), que hoje fica em Guangzhou. O macarrão é feito de arroz e encontrado em diversas culturas como a vietnamita, tailandesa, cambojana, filipina e malaia. A versão que eu conheço é como esta da foto: com camarões, broto de feijão, cebolinhas e carne.
Esse, de longe, é meu comfort food #1!

Onde comer: é... quase todos os restaurantes da liberdade tem esse prato pois a influência culinária na américa é dos cantoneses, que imigraram há mais de 200 anos para nossas terrinhas. Mas fica um registro de onde normalmente peço:
Casas Campeão - Rua da Glória, 141
Rei dos Reis - Praça Carlos Gomes, 178 - Liberdade
Chi Fu - Praça Carlos Gomes, 200 - Liberdade
Jardim Meio Hectare - Rua Tomás Gonzaga, 65, São Paulo

Hot Pot / Sukiyaki Chinês

[photo minha do hot pot do Jazz Cat - california]

Conhecem o sukiyaki japonês? Coloca-se uma panela com caldo no centro e os comensais vão colocando os ingredientes que quiserem e retirando assim que ficam cozidos. Pois bem. Aqui só fui a um lugar que faz isso com ingredientes chineses!
Tem como negar que esse é o ápice do compartilhamento de comida? Se você já frequenta restaurantes chineses, sabe que a comida é feita para ser compartilhada, nada de empratamento individual. Agora compartilhar a cocção na mesa... exige no mínimo que você tenha um bom relacionamento com os outros comensais... ehehehe
A foto mostra um hot pot individual onde, neste caso em específico, o caldo era incrivelmente maravilhoso de bom! Era de campim-santo e infelizmente só nos EUA minha gente. Voltaria só pra isso.

Onde comer: ATENÇÃO! O HOT POT SÓ ACONTECE NO INVERNO NO China Lake - Rua Marechal Deodoro, 525 - Santo Amaro - São Paulo - SP


02 janeiro 2015

Curiosidades da comida chinesa: Pratos que você deve experimentar! Parte 1

Primeiro post de 2015! Como estou cada vez mais curiosa em aprender e divulgar a comida chinesa, comecemos com ela!

Se alguém viu, fiz um post sobre curiosidades da comida chinesa falando de pratos reconhecidos como "típicos chineses", mas que ninguém na China de fato come. 

Dessa vez, achei no Eater alguns pratos que os chineses realmente comem. E resolvi também destacar aqueles que eu gosto assim.... MUITO! Comfort food instantâneo!


Com alguma adaptação, indico onde você pode comer alguns deles e espero que vocês também façam sugestões de onde comer, afinal... Gosto é gosto.



PATO DE PEQUIM / PEKIN DUCK




Como diz o próprio nome, o Pato é uma especialidade da região de Pequim/Beijing. Se você imaginou o pato como se fosse um frango, surpreenda-se: esse prato tem o máximo aproveitamento da ave. Com a pele, temos uma casca dourada e crocante que acompanha panquecas e cebolinhas. Com a carne acompanhada do arroz, uma belissima refeição. Com outras "partes" obtem-se sopa! E em alguns casos, você pode encontrar a língua apresentada como prato.
#ficaadica: peça o arroz com bacalhau
Sopa e panqueca que acompanham o pato de pequim no restaurante China Lake [photo: minha]

Onde comer: China Lake Rua Marechal Deodoro, 525 - Santo Amaro - São Paulo - SP

JELLYFISH

Água-viva eu me lembro de já ter comido em restaurante. Mas também me lembro de ter comido em casa. Fica ótimo com óleo de gergelim e cebolinhas! A textura pode ser um pouco estranha para alguns: apesar da aperência gelatinosa é um pouco crocante! 

Onde comer: Alguns restaurantes tem, mas não consigo lembrar de nenhum para indicar.
Onde comprar: Mercearia e Bomboniere Towa Praça da Liberdade, 113 - Liberdade - São Paulo 



OVO DE MIL ANOS
[photo: minha!]
Certo. Na minha pós de Gastronomia: História e Cultura, esse foi um dos itens tabu para muita gente. A aparência não usual do ovo tem essa textura gelatinosa onde é a clara e escura onde é a gema. O motivo é por conta da mistura no qual o ovo fica apurando: argila, cinzas, sal, cal, casca de arroz. Se você conseguir passar essa barreira, vai descobrir que o ovo tem um sabor muito único. Minha opinião? Melhor comer com zhou (canja com bastante arroz chinesa), onde tudo ganha sabor e texturas variadas!
Sugestão: coma o ovo de mil anos junto desta sopa, o zhou
Historicamente, não se sabe exatamente de quando é esse método de preservação do ovo. Buscando rapidamente, há indicações de que o processo já ocorria em Hunan, durante a dinastia Ming. Onde comer: Wan wan - Rua Galvão Bueno, 555 - Liberdade - São PauloOnde comprar:• Mercearia e Bomboniere Towa -  Praça da Liberdade, 113 - Liberdade - São PauloMei SimPraça da Liberdade, 83 - Liberdade - São Paulo

28 dezembro 2014

Dadinhos de tapioca (Rodrigo Oliveira do Mocotó)

Para celebrar as festas de fim de ano, pensei... nada melhor que uma receita de coisa deliciosa e cheia de fritura para comemorar! 


Motivo:
Há 2 anos atrás eu fiz essa receita e estava pronta para publicar no outro blog que eu tinha. Decidi trazer todas essas experiências de cozinhar para o dim sum café! Nada mais justo. Essa dos dadinhos de tapioca são do Rodrigo Oliveira do Mocotó. Uma delícia!! São, de longe, as favoritas aqui da família! Este ano, em especial, repeti a receita mas segui uma dica da Rita Lobo: assei os cubos! E ficaram incríveis da mesma forma!

Como quis me manter fiel ao propósito do blog que é falar de experiência, segue abaixo a avaliação da receita nos quesitos dificuldade, bagunça, louça e gula enquanto se prepara.




A receita:
Mas, como também sei que os ávidos leitores amam uma receitinha, aqui vai:

Ingredientes
250g de tapioca granulada
250g de queijo coalho
500ml de leite quente
8g de sal (depende um pouco do quão salgado é o queijo)
1 pitada de pimenta branca

Modo de preparo
1. Misture o queijo ralado e a tapioca e junte ao leite bem quente, mexendo sempre para não formar grumos. 
#ficaadica: antes de ralar o queijo coalho, coloque ele no congelador por alguns minutos. Facilita sua vida horrores!
2. Acrescente os temperos e continue mexendo até a mistura começar a firmar.
3. Despeje em uma assadeira forrada com plástico (para facilitar o desenformar) e cubra com papel filme. Deixe resfriar em temperatura ambiente e leve à geladeira por pelo menos 3h.
4. Corte em cubos e frite por imersão a 180ºC até dourar.
5. Sirva com molho de pimenta (Sweet Chilli Blue Dragon)
Rende 8 porções 




Boa comilança!

26 dezembro 2014

Cookies de Natal!


Pois bem! No ano passado eu e a Kátia resolvemos nos lançar em projeto por pura diversão: vender cookies em embalagens lindinhas de tecido. O resultado do ano passado foi incrível!

Este ano, resolvemos refazer o projeto, mas de forma mais tímida e quase não contamos para ninguém. Afinal de contas, esse ano incomum exigiu energia extra agora no finalzinho.
Mas o resultado 2014 foi: quase batemos a quantidade de cookies produzidos de 2013 (faltaram 50 cookies para chegarmos na produção 2013). 
Ficamos boquiabertas e surpreendidas! Mas muito, muito felizes de ver tantas encomendas aparecendo!

A verdade foi: nós adoramos ver nossos amigos e familiares felizes ao receber os cookies em mãos. 
E isso, pra mim e pra Ká, é o melhor presente de Natal e fim de ano que podemos ganhar!

Aos que:
• Apoiaram
• Encomendaram
• Divulgaram
• Comeram

MUITO OBRIGADA, de coração!

02 dezembro 2014

Smitten Ice Cream




Enquanto aqui em terras brasileiras estamos sofrendo a invasão das Paletas Mexicanas, Sorvetes de massa norte-americanos e gelatos italianos, em São Francisco nos Estados Unidos, surge um novo player: Smitten Ice Cream. 



Mas vejam bem, a ideia é completamente diferente nessa sorveteria: em menos de 2 minutos e usando uma máquina triplamente patenteada e controlada por algoritmos, o sorvete é criado com nitrogênio líquido, transformando ingredientes frescos em sorvetes macios. O segredo, segundo Robyn Sue Fisher - fundadora da sorveteria, está na formação dos cristais de gelo. A textura do sorvete está relacionada ao tamanho dos cristais de gelo formados. Com os batedores da Smitten, os cristais são impedidos de congelar no mixer, trazendo uma textura super cremosa ao sorvete.



Além dessa belezura toda, a criadora preocupou-se com produzir o sorvete de forma mais eficiente: uma única pessoa deve operar múltiplas máquinas sozinha (ou seja, torna a operação mais tranquila), os sorveteiros usam um software que monitora não só os pedidos, mas a viscosidade do sorvete, possibilitando ajustes em tempo real. Além é claro de padronizar todo o resultado, podendo trazer a mesma receita em todas as lojas da Smitten. Ainda, depois de tudo isso, o design da máquina teve um trabalho de user experience (para o operador), uma vez que a limpeza e reparo são bastante facilitados. Fala sério hein?

432 Octavia St. #1A (at Linden St.)
San Francisco, CA, EUA

No Whole Foods Market – Los Altos
4800 El Camino Real - Los Altos, CA, EUA

5800 College AvenueOakland, CA, EUA

3545 Mt. Diablo BoulevardLafayette, CA, EUA 

Fonte: Fast Company
Imagens: Google



28 novembro 2014

Frango grelhado com chá pu'er/ bo-lei


Ahá. Novidades no ar!

Apresento a vocês uma parte novo do blog: receitas ou "as incríveis aventuras de quem nunca aprendeu a cozinhar e já acha que pode inventar coisas"!

Este ano me rendeu diversas mudanças pessoais e profissionais e achei que valia a pena relatar quais estão sendo as experiências para quem sempre apreciou comer fora porque não precisava cozinhar para comer em casa (mother's comfort food). A primeira e única coisa que me lembro ter aprendido a fazer direito e a receber elogios foi o pudim. Depois, apenas anos depois, os cookies (hit de Natal, voltarão esse ano em novo formato!)

Quanto aos elogios, eu não sei se receberei ou não, mas é colocando a mão na massa pra saber né? Pois bem, a primeira receita a figurar por aqui é essa: FRANGO GRELHADO COM CHÁ.

Motivo:
Eu sempre tive muitos chás em casa. Eventualmente eles tem data de validade e talvez fosse uma boa ideia/desculpa começar a usá-los mais do que apenas para bebida. Já estava na hora deles pularem da xícara para outros lugares. 


O Chá: Pu'er / Bo-lei
Esse chá é tipico da província de Yunnan, na China. Bastante fermentado, a primeira vez que tomei me senti no meio do mato com aquele frescor todo de terra molhada, sabem? Chamado erroneamente de chá preto, ele que é oxidado 2 vezes e por isso tem um sabor tão de "Terra". 
É um chá bastante típico para se comer com dim sum (uhu!)
Antes que eu esqueça de esclarescer: Bo-lei é o nome cantonês desse chá.

A receita: 
Uma adaptação da receita do Alexis Show - Pu-erh Tea Chicken & Mushroom Kabobs 
Ok. Uma coisa que vocês não sabem que eu faço quando estou começando a aprender a cozinhar: eu constantemente substituo as coisas nas receitas. Para quem nem aprendeu a cozinhar, não acho que essa deveria ser a ordem, devia aprender conforme a receita e depois ter a liberdade de mudar. Mas eu meio que não consigo. 
Espetinho? Ahn, deixa disso. Num tem cogumelos em casa... ok, próximo passo?

Pois bem, a receita original está no link acima. O que eu realmente fiz foi:

Ingredientes:
3 colheres de sopa de pu'er
½ xícara de água
½ xícara de molho de soja (não especificado, use o light)
½ de óleo de gergelim
suco de meio limão
1 colher de sopa de mel
1 esguichada do melaço que tinha sobrado do final de semana
Filé de peito de frango afinado
Os steps para o preparo:1. Faça o chá (3 colheres de pu'er) com a 1½ xícara de água depois de fervida2. Coe o chá, deixe esfriar para não cozinhar o frango e adicione o mel3. Misture todos os outros ingredientes, inclusive as folhas de chá que você coou previamente4. Depois que o chá esfriou, misture-o na marinada e coloque os filés para pegarem gosto. Refrigere de 6 horas - 24h. É só grelhar!

Resultado:
Que divertido, a marinado deu uma caramelada e criou aquela crostinha deliciosa. Outro ponto altissimo era enquanto o filé grelhada, um perfume de chá e terra molhada atingiram a cozinha toda... Fantástico!! 
Como a minha cobaia degustadora demorou para chegar, eu acabei fazendo o frango no dia seguinte (vide instagram) e resolvi incrementar tudo com couscous marroquino com legumes temperado com zaatar e um fingimento de salada de alfafa.

Avaliação: Definitivamente faço de novo!